Rádio Buscar

Morre menino de 3 anos que se afogou em clube aquático

Investigação aguarda o depoimento de uma testemunha ocular que, segundo a delegada de MS, será "peça fundamental na investigação".

Cb image default
Divulgação

A Delegacia Especializada de Proteção à Criança e o Adolescente (Depca) instaurou inquérito para apurar a morte do menino de 3 anos, que morreu uma semana após se afogar em um clube aquático, em Campo Grande. Na ocasião, segundo a polícia, a vítima foi achada em uma piscina "funda e de adulto, que media cerca de 1,40 metro".

"O pai da vítima esteve na 3° Distrito Policial e registrou o boletim de ocorrência. Foram feitas as primeiras buscas e solicitado o exame necroscópico. Em seguida, a investigação veio para nossa delegacia e agora estamos aguardando uma testemunha ocular, que será peça fundamental na investigação", afirmou ao G1 a delegada Franciele Candotti, responsável pelas investigações.

De acordo com a delegada, o pai ressaltou que a vítima estava na companhia de outras crianças, além da mãe e mais uma terceira pessoa. Ao todo, estavam três adultos e três crianças no clube. Em dado momento, ainda conforme o relato que consta no boletim de ocorrência, a mãe foi fazer uma filmagem de uma criança, quando se distraiu e ocorreu a tragédia com a vítima.

Ao perceber a fala dele, segundo a polícia, todos passaram a procurá-lo no entorno do parque, acreditando que a vítima poderia ter sido sequestrada. Foi somente após alguns minutos que o localizaram dentro da piscina.

"Esta testemunha, que estava prevista para ir hoje na delegacia, será fundamental para a nossa investigação. Os pais devem vir na delegacia nos próximos dias, na próxima quinta-feira (29) eu acredito. Após isso é que vamos verificar outras questões, como aviso de profundidade no local, entre outras questões", disse Candotti.

Família optou por doar órgãos da criança

O velório ocorreu nesta manhã (26). No dia anterior, após a morte cerebral ser decretada e a família autorizar a doação, ocorreu a captação dos órgãos do menino. Segundo a funcionária pública Marta Alves, de 45 anos, que é amiga da família, todos os órgãos dele serão doados, com exceção do cérebro que não tinha mais atividade e também o pulmão por estar bem debilitado.

Na ocasião, emocionada, Marta ressaltou que a família permanece muito abalada com a tragédia. "Nós estamos dando forças para a mãe, principalmente. O que nos conforta é saber que o nome dele significa luz. E ele agora será luz na vida de outras pessoas. O rim dele, o coração dele, o baço dele, os olhos dele, enfim, será luz para quem irá receber os órgãos, mesmo a gente não conhecendo estas pessoas", comentou.

Segundo Alves, que acompanhou toda a gravidez da mãe, organizou o chá de fraldas para o menino e o cuidou em algumas ocasiões, a situação se agravou na última quinta-feira (22). "Na segunda-feira ele deu entrada no hospital da Cassems e não estava tendo reação. Na terça, ele já reagiu, mexeu os olhos e nos deu muita esperança. Só que quinta começou a regredir novamente e chegou onde chegou. Meu filho dizia que ele era o melhor amigo dele e ele me chamava de avó", relembrou.

Marta diz ainda que o menino sempre estava sorrindo, alegre e acredita que Deus possui "um propósito com o ocorrido". "Ele foi um grande presente e vai sempre permanecer nas nossas vidas. A mãe e o pai sempre foram muito caridosos e decidiram dividir esse amor, doando os órgãos. Nós fizemos correntes de orações e tinha igreja até do exterior participando, mas, sei que Deus tinha um plano para ele", argumentou.

Entenda o caso

O fato ocorreu no dia 18 de outubro e a vítima foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), que o encaminhou para a Santa Casa. Horas depois, a criança foi levada para o hospital da Cassems e, desde o dia 20, a assessoria de comunicação informou que o estado de saúde dele era gravíssimo.

Ainda conforme a comunicação, desde então a família pediu para não passar mais informações sobre o menino. Nas redes sociais, inúmeras pessoas postaram homenagens no Facebook dos pais. Ainda não há informações sobre o velório.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.