Rádio Buscar

Assassino do ator Rafael Miguel esteve em MS para emitir documento falso

Paulo Cupertino Matias falsificou identidade para se chamar Manoel Machado da Silva

Cb image default
Divulgação

O empresário Paulo Cupertino Matias, acusado de matar com 13 tiros o ator Rafael Miguel, de 22 anos, além dos pais dele, de 50 e 52 anos, esteve em Mato Grosso do Sul, segundo a polícia. Ele teria conseguido a emissão de uma falsa Certidão de Pessoa Física (CPF), ao apresentar outros documentos falsos na Receita Federal de Ponta Porã.

Antes, a investigação aponta que ele esteve no Paraná e tirou uma identidade falsa, o que teria garantido a movimentação dele em contas bancárias. Desde então, Paulo Cupertino estaria usando o nome falso de Manoel Machado de Silva, de 49 anos, declarando que reside em Rio Brilhante, município distante a 161 km de Campo Grande.

Ainda conforme a investigação, o RG foi emitido um mês após o crime e o CPF dele foi cancelado no início deste mês. O servidor que fez o documento inclusive prestou depoimento, mas, disse não se lembrar de quando fez a emissão do documento.

O delegado Alexandre Neves, adjunto da delegacia de Polícia Civil de Rio Brilhante, disse ao G1 que desconhece qualquer pedido de apoio para capturar o suspeito.

Entenda o caso

Paulo Cupertino é acusado de triplo homicídio duplamente qualificado por motivo fútil e impossibilidade de defesa por parte das vítimas. O crime ocorreu em junho de 2019, em São Paulo.

Conforme a investigação, Cupertino não concordava com o namoro da filho e o ator. Após o crime, ele fugiu com a ajuda de amigos e foi procurado em mais de 100 endereços em 10 estados diferentes, além do Paraguai e a Argentina.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Tempo no momento