Rádio Buscar

A POLÍCIA NUNCA SE ENGANA... Nova Estratégia Do Crime Organizado Do Tráfico Internacional De Drogas Mediante Sequestro

Cb image default

O Proprietário de uma carreta bitrem, roubada no Estado de São Paulo, se emocionou ao rever o veículo e agradeceu aos Policiais Militares do 4º BPM que recuperaram o veículo.

Durante a realização do pleito eleitoral, uma ocorrência de roubo, sequestro e cárcere privado, teve um desfecho inesperado e feliz para um morador da cidade de São Vicente no Estado de São Paulo. 

A vítima teve sua carreta bitrem roubada e foi mantida em cárcere privado por dois dias. 

Tempo que os sequestradores julgaram suficiente para que o veículo fosse entregue no Paraguai, onde seria utilizado para o transporte de drogas.

Por um golpe de sorte, ou proteção divina, o veículo foi abordado por policiais do 4º Batalhão da Polícia Militar na região Central de Ponta Porã. 

O condutor da carreta disse que é motorista autônomo e foi contratado por terceiros desconhecidos, através do site OLX, para vir com a carreta até a cidade de Três Lagoas no Estado de Mato Grosso do Sul, onde seria carregada.

Chegando no destino em Três Lagoas, foi informado por outro homem que a carga estaria em Campo Grande. 

Em Campo Grande, a história se repetiu e o destino foi mais uma vez alterado, desta vez, para a cidade de Ponta Porã, onde supostamente outra carreta carregada quebrou e o bitrem seria utilizado para transporte da carga do veículo quebrado.

Já bastante amedrontado, chegou na fronteira onde foi recebido por um indivíduo numa motocicleta com placa do Paraguai que disse ao condutor para segui-lo até o local da carga.

Ao perceber que a motocicleta adentrou no país vizinho, mudou rapidamente de rota, empreendendo fuga. 

Nesse momento se deparou com os policiais. 

Durante entrevista, os Policiais perceberam que algo havia de errado, todavia, o condutor não possuía nenhuma passagem policial e naquele momento o caminhão também não possuía nenhum registro de roubo ou furto. 

Indagado sobre o proprietário da carreta, não soube precisar quem era. 

Disse apenas que estava com medo de adentrar no território paraguaio, que iria abandonar o veículo e voltar para seu domicílio de ônibus.

Baseado no depoimento do condutor, na falta de um documento e na experiência de ocorrências anteriores, os Policiais Militares decidiram remover o veículo e aguardar a apresentação do proprietário, que não apareceu. 

Uma hora após o recolhimento, o verdadeiro proprietário, já em liberdade do cativeiro, registrou a ocorrência de roubo em São Paulo.

Os meliantes ainda fizeram contato com o 4º BPM, alegando que o veículo pertencia a uma empresa, que não possuía nenhum problema de documentação, que um advogado da empresa iria até o Batalhão e tomaria as medidas legais contra os policiais. 

Contudo, o tal advogado nunca apareceu.

A ocorrência teve um final feliz, quando o proprietário chegou até o 4º Batalhão de Policia Militar, acompanhado da esposa e do filho. 

Naquele dia todo o efetivo do 4º BPM encontrava-se empenhado nas eleições, incluindo a Comandante - Major Luciane, que já sabia da ocorrência desde o princípio e naquele momento estava saindo com sua equipe para a cidade de Aral Moreira.

O proprietário do veículo relatou que viveu momentos de verdadeiro terror nas mãos dos meliantes, sendo constantemente agredido e ameaçado de morte. 

Relatou ainda que os autores se diziam integrantes de uma organização criminosa, que utilizariam o caminhão para o transporte de entorpecentes do Paraguai até São Paulo e que ele seria mantido em cativeiro até o retorno do caminhão, com a carga de entorpecente.

O caminhão já estava na Delegacia, quando a família chegou, como não conheciam a cidade, seguiram a viatura da Comandante até a 1ª DP, onde o proprietário protagonizou uma cena emocionante: ao se deparar com seu caminhão, não conteve as lágrimas. 

Correu ao encontro do bitrem e chorando o abraçou. 

Segundo ele o trabalho de toda sua vida estava ali, inclusive vendeu até sua casa para realizar o sonho de trabalhar em seu próprio veículo.

"Pra minha surpresa, o proprietário desceu do carro, correu até o caminhão e o abraçou chorando! Como quem abraça uma pessoa muito querida! Foi comovente! Nunca imaginei uma reação dessas! Desceu correndo do carro e ABRAÇOU O CAMINHÃO! Literalmente! Abraçou mesmo! Acho até que deu uns beijos! Infelizmente não consegui filmar ele abraçando o caminhão." Palavras da Major Luciane.

A própria Comandante do 4º BPM, com a devida autorização, registrou em vídeo a emoção do Sr. Paulo no momento em que reencontrou seu caminhão e relatou brevemente os momentos de terror que viveu, agradecendo a todos os policiais por terem o preparo e o tirocínio para adotarem os procedimentos necessários que levaram à recuperação de sua carreta.

“São cenas como estas que nos fortalecem e nos motivam a continuar nossa jornada com dedicação e profissionalismo” ressaltou a comandante do 4º BPM a comentar sobre o vídeo recebido.

Apesar da reação inesperada do proprietário, infelizmente este tipo de ocorrência tem se tornado frequente. 

As vítimas geralmente são de outros Estados da Federação. 

A primeira vítima, o proprietário do caminhão é sequestrada e mantido em cativeiro, enquanto a segunda vítima, o condutor autônomo, contratado através das redes sociais é enganado para vir até a fronteira sem saber da real natureza da "carga".

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Tempo no momento