Rádio Buscar

Morre homem que ateou fogo na ex-namorada em Campinas

Moacir Zanella estava com 82% do corpo queimado após atear fogo e matar Nice Vieira no último dia 27. Segundo a PM, ele não aceitava o fim do relacionamento.

Cb image default
Moacir Zanella, de 51 anos, morreu dias depois de atear fogo e matar a ex-namorada em Campinas (SP) — Foto: Reprodução/EPTV

O homem suspeito de matar a ex-namorada queimada morreu na noite de sexta-feira (1º) no Hospital Irmãos Penteado, em Campinas (SP). Moacir Zanella, de 51 anos, ficou com 82% do corpo queimado após utilizar combustível para atear fogo na comerciante Nice Vieira, de 53 anos. De acordo com a Polícia Militar, o agressor não aceitava o fim do relacionamento.

O crime ocorreu no dia 27 de fevereiro. Uma funcionária da loja de propriedade de Nice relatou aos policiais militares que estava em horário de almoço quando ouviu uma discussão na parte da frente do estabelecimento.

Ela foi até a loja pensando em se tratar de um assalto, mas ao chegar encontrou o ex-companheiro de Nice jogando combustível na vítima.

Cb image default
Nice Vieira morreu no dia 27 de fevereiro após ter o corpo queimado pelo ex-namorado, em Campinas (SP) — Foto: Reprodução/EPTV

Para ajudá-la, a funcionária disse aos policiais ter entrando em confronto com o agressor, mas foi retirada do interior do imóvel pelo autor do feminicídio.

Nice foi socorrida pelo helicóptero Águia da Polícia Militar ao HC da Unicamp, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na noite de quarta-feira (27). Zanella foi socorrido ao Hospital PUC-Campinas, mas depois foi transferido para o Hospital Irmãos Penteado, onde morreu na noite desta sexta (1º).

'Era muito machista'

Filho de Nice Vieira, Daniel Romualdo da Silva falou sobre o crime e como era o relacionamento da mãe com Moacir Zanella. Segundo o rapaz, o ex-companheiro da comerciante "era muito machista".

"Ele era muito machista, e minha mãe muito guerreira, forte. Ela não abaixava a cabeça para ninguém. Então ela batia de frente, e ele não gostava de ser contrariado. Então, por conta disso, ele criou um rancor, um ódio da minha mãe, que eu não sei de onde veio. Por que, imagina uma pessoa que só faz o bem pra ele, e ele cria um rancor, um ódio", diz.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.