Rádio Buscar

Precisamos falar de suicídio

É necessário um programa governamental em todas as áreas da psiquiatria, assistência social e saúde mental para amenizar essa situação

Cb image default
Divulgação

EDITORIAL 

Quanto vale uma vida??? Essa é uma pergunta que sempre se faz quando alguém morre, principalmente, em casos de desastres ou em assassinatos. A tristeza toma conta dos familiares e amigos pela perda do ente querido.

E os casos de suicídios? Por que tanta gente está tirando a própria vida? Toda semana a nossa cidade, estado e país são tomadospor notícias e relatos de casos tristes de jovens, adultos, idosos e até mesmo crianças que deram cabo da vida.

Mato Grosso do Sul faz parte das estatísticas do o estado com maior índice de suicídios e tentativas no Brasil.

Mais uma vez eu pergunto, o que está acontecendo?

Neste último mês de janeiro, dois casos foram registrados em Campo Grande. Uma enfermeira e um técnico de enfermagem tiraram a vida no local de trabalho. Ambos foram encontrados pelos colegas que acreditam que o trabalho exaustivo e a baixa remuneração pelos plantões são alguns indícios apontados pelas mortes.

Você que conhece alguém que sofre de depressão tenha um olhar mais atento a ela, tenha vigilância total.

A saúde mental não faz parte de nenhum programa de âmbito municipal, estadual ou federal para se fazer esse tratamento. Já as famílias não conseguem dar conta nos momentos de surto ou de isolamento do parente. Demonstrando isso um grave indício de que algo contra sua vida vai acontecer.

É necessário um programagovernamental em todas as áreas da psiquiatria, assistência social e saúde mental para amenizar essa situação. Só assim a pessoa que pensa em tirar a própria vida possa refletir e ver o que de bom a vida pode oferecer.

Cb image default

Você está precisando de ajuda?

O CVV – Centro de Valorização da Vida realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email e chat 24 horas todos os dias.

Os contatos com o CVV são feitos pelos telefones 188 (24 horas e sem custo de ligação), pessoalmente (nos 93 postos de atendimento) ou pelo site www.cvv.org.br, por chat e e-mail. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.