Rádio Buscar

"BLACK BLOCS"

Cb image default
Divulgação

Essas pessoas intituladas como black blocs, as pequenas parcelas, sorrateiramente infiltradas nos movimentos sociais de passeatas pacíficas transformam os atos reivindicatórios em vandalismo , uma verdadeira baderna. Quebram bancos, lojas, terminais e repartições e, com isso, descaracterizam os verdadeiros motivos das concentrações e mergulham a sociedade na incerteza.

A polícia, quando age, é denunciada como violenta se não age é considerada omissa, na mais perversa das equações onde, independente do que fizer, perde sempre. Uma situação como esta é insustentável e requer urgentes providências, principalmente porque os vândalos ou baderneiros via-de-regra agem a soldo de segmentos políticos radicais e até do crime organizado, interessados em estabelecer o caos para, com isso, alcançarem seus objetivos.

A ação de vândalos e baderneiros não interessa a ninguém. Oportunistas, eles costumam embarcar em atos de classes ou grupos e descaracterizar seus objetivos. Agem para liberar as próprias frustrações ou, pior, a mando e pagamento dos radicais (políticos ou criminosos) que querem promover o caos para chamar a atenção e desestabilizar o governo, a sociedade e a ordem pública.

Infelizmente, cada manifestação no país esses elementos aparecem e depois da confusão estabelecida desaparecem se misturando com a população do bem. Não importa quem governa, são verdadeiros guerrilheiros que pelo prazer de acontecer acabam por machucar, destruir tudo por onde passam, trazendo prejuízos ao povo. Infelizmente, alguns são presos, ouvidos e liberados porque se misturam no meio dos que são na verdade protestantes exercendo a democracia.

Perguntamos?

Quem? Quem são os responsáveis por esses vandalismos?

Tem alguém preso ou condenado? Será que já contabilizaram o prejuízo nessas concentrações em todo o país?

Quem paga o prejuízo? Nós, as pessoas de bem, por isso esses guerrilheiros precisam ser combatidos de forma eficaz para não continuarem a roubar a paz e a segurança da população.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Tempo no momento