Rádio Buscar

Padre chama Bolsonaro de “bandido” e convoca eleitores para se confessarem

Durante uma missa que foi transmitida pela internet neste domingo (5), um padre do interior de São Paulo disse que fala o que "Deus pediu para falar"

PGlmcmFtZSBpZD0iX2I5b2Y4YmkyNyIgc3JjPSJodHRwczovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS9lbWJlZC8wNW9pWldaRjFkWT9yZWw9MCZhbXA7YW1wO3Nob3dpbmZvPTAiIGZyYW1lYm9yZGVyPSIwIiBhbGxvd2Z1bGxzY3JlZW49IiI+PC9pZnJhbWU+

O padre Edson Adélio Tagliaferro , da Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, localizada na cidade de Artur Nogueira, no interior de São Paulo, fez críticas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e repreendeu os fiéis que ajudaram a elegê-lo. A cena ocorreu durante a celebração eucarística deste domingo (5) transmitida online, e viralizou na internet.

Durante a homilia, o líder católico chamou Bolsonaro de "bandido" e disse que os fiéis que votaram nele deveriam se confessar pelo pecado cometido. “Quem votou nele devia se confessar, pedir perdão a Deus pelo pecado que cometeu”, afirmou o padre Edson Adélio Tagliaferro.

Cb image default
Divulgação

“Vocês querem que eu fale aquilo que todo mundo fala, que não deixam ele trabalhar? Não! Bolsonaro não presta. Bolsonaro não vale nada. E quem votou nele devia se confessar, pedir perdão a Deus pelo pecado que cometeu, porque elegeu um bandido para presidente”, afirmou.

O padre também fez críticas à ausência de um ministro da Saúde diante da pandemia da Covid-19 e orou pelos mortos.

"Às vezes as pessoas dizem também, ' Padre, cuidado com o que o senhor diz na homilia, porque tem gente que não gosta'.Ué, o que é que a gente tem que falar na homilia senão aquilo que Deus nos pede para falar?", disse o religioso.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.