Rádio Buscar

Bolsonaro volta a criticar governadores por medidas contra o coronavírus

Cb image default

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar, em transmissão ao vivo no Facebook as medidas adotadas por governadores para conter a disseminação do coronavírus nos estados. Sua principal crítica, já feita em outras ocasiões, é que as ações podem atrapalhar o andamento da economia.

“Algumas autoridades estaduais têm tomado medidas, tem tido reclamação e tem tido elogio também, mas eu deixo claro que o remédio, quando em excesso, pode não fazer bem ao paciente”, disse . “Uns fecharam supermercados, outros querendo fechar aeroportos, outros querendo colocar uma barreira entre os estados, fechando academias. A economia tem que funcionar, caso contrário as pessoas vão ficar em casa sem ter com o que se alimentar”, continuou.

Nesta quinta-feira, o Ministério da Saúde divulgou que o número de diagnósticos positivos e confirmados saltou de 428 para 621 em um espaço de 24 horas. Até o momento, foram registradas seis mortes em decorrência da doença – quatro delas no estado de São Paulo e duas no Rio de Janeiro.

As críticas do presidente miram principalmente os governadores de São Paulo, João Doria (PSDB), e do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), estados onde os mandatários têm recorrido a medidas drásticas para evitar a disseminação do vírus. O tucano anunciou na quarta-feira 18 que todos os shoppings centers da capital e cidades da região metropolitana deverão ser fechados até 30 de abril, assim como recomendou o fechamento de cinemas, teatros e centros culturais. Witzel editou um decreto proibindo a aglomeração de pessoas.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.